Moda em qualquer tempo

terça-feira, agosto 19, 2014


Golan Taub for Shenkar 2014 (photo: Rafi Daloya)

Na televisão e na internet, uma das notícias mais faladas é, sem dúvida, sobre os conflitos entre Israel e a Palestina, algo incessante e incompreensível para a maioria das pessoas em outros continentes.
Falta de diálogo, de aceitação das origens do próximo, enfim, uma dimensão arcaica e dolorosa, que vem matando milhares de pessoas, a cada dia em que os povos não concordam com a paz. Algo que vai além do que é relatado na mídia e que merece mais atenção e compreendimento de todo o mundo.

E o que isso tem a ver com moda? Basicamente tudo. Levando em consideração que moda não responde apenas ás roupas e aviamentos que envolvem nossos corpos. Moda é sinônimo de arte e, sendo assim, está presente em vários lugares, situações e detalhes. Sempre entendendo sua essência, abordando suas características, “desenterrando” suas feridas e expondo-as às discussões. Nem sempre esse toque é visto com bons olhos, afinal, nesse momento, não há nada mais importante, em Israel, do que a guerra?

Uma resposta rápida para essa pergunta veio com um evento que aconteceu, há três semanas, em meio aos conflitos. A Shenkar - Faculdade de Engenharia e Design, localizada em Israel, e conceituada como uma das melhores escolas de moda do mundo, promoveu um desfile para expor os trabalhos dos alunos. Em um artigo publicado pelo Estadão, Leah Perez, a diretora do programa de moda da Shenkar, relatou que teve de tomar uma decisão: permanecer junta de mais 700 pessoas, dentro do pavilhão do evento, ou evacuar o local, quando começaram a receber mensagens de textos, que noticiavam as bombas vindo na direção de Tel-Aviv.

Leah decidiu ficar e muitas pessoas presentes tomaram a mesma decisão. Os alunos mereciam que seus trabalhos árduos, desenvolvidos durante meses, fossem expostom. A energia vitoriosa por chegar até ali tomou as pessoas, e o evento terminou bem, com sentimento de missão cumprida.
Não foi apenas o sentimento de força por terem seus trabalhos exposto, foi também, o lembrete de que sua arte tem valor, mesmo estando em Israel, durante a dor de uma guerra. O direito de ter sua arte vivida foi algo sentido naquele dia.

Mais uma prova sensata de que a moda está presente em todas as situações e, muitas vezes, é responsável por energizar as pessoas a promover mudanças. A moda encoraja, liberta e expõe. E este evento, que terminou em paz e com sucesso de seus produtores, com certeza, serviu como um degrau para que Israel conquiste, definitivamente, harmonia, respeito e paz.



Você pode gostar também:

0 comentários

Você gostou? Então, comente!

Contato

Nome

E-mail *

Mensagem *